^
balear_blogheader

22nd July 2016

Momento Balear

Há muitos anos que visitava Ibiza e olhava para a vizinha Mallorca sem grande motivação.
Acredito que as pessoas e os sítios se cruzam connosco quando tem de ser e quando o prazer da descoberta fala mais alto.
Foi bom pôr Ibiza em stand-by desta vez…Ibiza espera…

 

01

 

Fomos diretos a Deia, no Norte da ilha, com alguma expetativa.
Tinha lido algures que para além de um destino gypset, era um paraíso na terra, um presente encantado de Deus.
Deia é mesmo uma vila de encantar ladeada por montanhas e serras altas de pinheiros, laranjeiras, limoeiros e oliveiras em socalcos, que se estende até ao mar.
As casas, todas em pedra, namoram umas com as outras, como se fossem parte de uma verdadeira história de amor. As janelas e as portas de ripas coloridas, verdes e azuis,sempre fechadas, dão o fresco e a cor a quem ali vive. E que bem se deve ali viver.
Escadinhas, alpendres, ruelas, pátios e becos piscam o olho a buganvílias, catos, figueiras e palmeiras que dão sombra e não só a vasos de barro com plantas verdes, verdonas, verdejantes. Às suas portas vendem-se sumos de laranja acabados de espremer.

 

02

03

 

Fica a i(Deia) que muito por ali já se escreveu, se pintou, se sofreu, se amou. Damos por nós a imaginar na subida e na descida, na curva e na cortada, na estrada e no miradouro, as histórias reais que por ali já passaram pois da mesma forma que ali estamos a sentir, outros ali já sentiram e a nostalgia assenta o seu tom.

Instalados num típico hostal com mais de 100 anos, no centro da vila, fomos sendo e aceitando ser, cobaias de tanto encantamento. As vistas frontais para a serra transformam o despertar num ritual matinal de sorriso estampado na cara.
Percorrem-se quilómetros e quilómetros de curvas em falésia, qual Riviera Mallorquina para ir ao encontro de calas de rocha (sim!…de rocha!) em que barquetas, xiringuitos e pedras grandes conseguem arrancar-nos suspiros e fotos de todos os ângulos…tudo tão simplesmente bonito e perfeito.

 

06

04

05

 

Os petiscos, o peixe e o marisco, rematando sempre, isso sim, com umas chuletas de cordero, põem ordem numa mesa enfeitiçada de azuis e verdes e emoldurada de troncos toscos e gastos.
Venham as cañas que faz muito calor!

O dia acaba com a declaração de amor final, um por do sol mágico e uma noite de temperatura tão espetacularmente perfeita que nunca assim tinha sentido nenhuma na minha vida… E com a certeza de que no dia a seguir, começa tudo outra vez!

 

07

 

Os Can’s, os Sa’s, os Es’s, os Pau’s, os Se’s, são sons fortes que fazem de Mallorca uma musa do Mediterrâneo, esse canto do Mundo que cada vez mais acho ser também o meu.

Para o ano, Menorca está prometido, vou fechar este triângulo balear que como todas as histórias de amor precisa que vamos a jogo!

Volto dentro de momentos…

 

Patrícia Nunes Pereira
Loveworker at Vintage Bazaar

 

Dicas úteis:

  • Alugue um carro bem pequeno, vai ser perfeito para as estradinhas e curvas estreitas.
  • Fique em Deia, nós optámos pelo Hostal Villa Verde mas há outros igualmente pitorescos e centrais.
  • Para os mais abonados, mesmo muito abonados, existe a Residência Belmond, todo um luxo…
  • Visite Fornalutx, Valledemossa, Banyalbufar e Estellencs, vilas lindíssimas não muito distantes.
  • Em Fornalutx experimente as paellas no restaurante Es Turó, uma delícia!
  • Não deixe de almoçar em Cala Deia no Ca’s Patró March ( reserve!) e de jantar em Deia no Restaurant Sebastian ( reserve!).
  • Existe também o es Racó d’es Teix para os apreciadores de estrelas Michelin

 

balear_blog03

Deixar uma resposta

O nosso Instagram

Subscreva a nossa newsletter

Mantenha-se ligado

Cookies on this site help to enhance your user experience

Cookies are small files stored in your browser. They are used for technical, functional and analytics purposes.

I Agree
Feedback